7 de setembro de 2006

Fallout 2


Fallout 2 (*****)

Poucos jogos de RPG podem se gabar terem liberdade de ação como Fallout 2. Antigo, de 1998, este jogo é a continuação de um ainda mais antigo. Fallout original era do tempo dos jogos em disquete (o quel, infelizmente nunca consegui encontrar para resenhar aqui...).
Fallout 2 não é só um dos melhores (senão o melhor) jogos de RPG ocidentais já feitos. Embora os gráficos sejam um tanto quanto antiquados, eles são quase um ddetalhe perto da genialidade deste jogo.

Um futuro brilhante e reluzente
Fallout 2 foi feito pelos mesmos produtores de games de D&D (D&D 3ª Edição e AD&D), mas, ao invés de se basear nos RPGs medievais, este game segue um RPG de mesa de tematica futurista, o hoje extinto Alternity (que vem em PDF no CD do game).
O sistema de construção de personagens é simples, e já vem três personagens prontos, para jogadores que prefiram não criar os seus. Várias características são interessantes, como uma que faz as mortes próximas do personagem serem extremamente sanguinolentas...
O enredo é bastante criativo. Em um futuro próximo, uma guerra nuclear devastou a humanidade, apenas os humanos que se esconderam em abrigos anti-atômicos ("Vault") sobreviveram sem maiores problemas. No mundo externo, a radiação transformou boa parte dos humanos em mutantes horrendos. A tecnologia regrediu, e muitos voltaram a viver como selvagens, em tribos esparsas que vivem da caça de animais mutantes e colheta de frutos. No Fallout original, um sobrevivente do Vault 13 salvou o mundo de um vilão maligno e depois se exilou em uma tribo primitiva.
Seu personagem, depois de uma série de testes, é proclamado "descendente do heroi do Vault 13", e sai em busca de ajuda para os moradores da vila. Além do enredo principal (que conta com cinematics (filminhos) muito bons para a tecnologia da epoca), há inúmeras sidequests e enredos secundários, inclusive alguns que fogem totalmente da estoria principal. Por exemplo, em certas partes do jogo o personagem tem a oportunidade de se tornar um caçador de Geckos (lagartos gigantes) ou caçador de escravos, e cumprir missões destas profissões e deixando para trás o enredo principal.
O jogo tem muitos pontos positivos. Um deles é a enorme variedade de cidades, civilizações e locais para se explorar, embora não seja uma boa idéia se distanciar muito de sua vila até ser forte o suficiente para sobreviver nos ermos do mapa. Andando a esmo pelo mapa, você pode encontrar inúmeros acontecimentos especiais, que vão desde eventuais inimigos e animais mutantes até lutas entre facções pós apocalípticas e referencias engraçadíssimas a obras de Ficção Científica, como O Guia dos Mochileiros da Galáxia, Jornada nas Estrelas (Star Trek), Guerra nas Estrelas (Star Wars), 1984, Guerra dos Mundos e até a obras de Monty Python e o Magico de Oz....
Outro ponto positivo é a aquisição de "peculiaridades" ao longo do jogo. Qualquer ação desenvolvida pelo personagem com frequencia traz anotações para a ficha do personagem, e os outros reagirão de forma diferente dependendo das peculiaridades de seu personagem. Coisas como "caçador de escravos" podem provocar hostilidade da parte de primitivos, enquanto "limpador de curral" provoca diálogos engraçados...
Mais um ponto interessante é a ligação entre o RPG eletronico e o RPG de mesa. Além do jogo trazer os livros de Alternity em PDF, tb é possível usar a tela de construção de personagens do game para gerar personagens do RPG de mesa e imprimi-los.
Os diálogos são bem pensados, não há inocência excessiva nas falas, o que torna muito mais fácil jogar com um personagem mais "cool".
Os combates são em turnos, o que ajuda a usar várias habilidades. A cada turno, o personagem tem "pontos de ação", que podem ser utilizados para se movimentar, atacar, atirar ou mirar ataques em partes específicas dos inimigos. Ataques localizados tem efeitos diferentes, como derrubar os inimigos ou a arma deles.
Futuro sombrio
Se o game tem alguns pontos fracos, este é com certeza o modo de combate. O modo de combate abre automaticamente se tem algum ser hostil nas proximidades, mesmo que você não queira lutar. Não é possível usar duas armas ao mesmo tempo (inclusive alguns personagens reclamam disso durante o jogo...hehehe), e os tais "pontos de ação" atrapalham muito, sendo que em muitas rodadas não é possível fazer nada além de andar.
No entanto, esses pequenos problemas não chegam a atrapalhar, o jogo é muito maior do que isso, e pequenos detalhes como estes não comprometem a diversão.
Com certeza Fallout 2 é o melhor de todos os jogos de RPG ocidentais. Muito bom mesmo.

2 comentários:

  1. Anônimo3:28 PM

    http://thepiratebay.org/tor/3519609/Fallout_ORIGINAL%5BISO%5D___Patch

    ResponderExcluir
  2. http://thepiratebay.org/tor/3519609/Fallout_ORIGINAL%5BISO%5D___Patch

    ResponderExcluir