18 de dezembro de 2006

Hitman: Codename 47



Hitman: Codename 47 (****)





O início do século XX viu o surgimento de jogos cada vez mais realistas. Os "supersoldados" imbatíveis de Doom e Quake deram lugar a um novo ramo nos jogos de ação, a ação furtiva, com assassinos profissionais, espiões e ladinos sorrateiros.


O que começou com Metal Gear Solid, e teve bons titulos como Splinter Cell e ruins como Thief, culminou em um game que rapidamente se tornou "cult", a série Hitman.

Bala na agulha
Hitman é um jogo no mínimo inspirado. Nele você controla o agente 47, um careca com um codigo de barras na nuca que acorda amnesico em um hospicio (ou pelo menos parece um) lotado de armas e, atraves de vozes em um alto-falante, é treinado para ser o assassino profissional mais letal do mundo.
Ao longo do jogo voce recebe missões por um laptop. O agente 47 viaja pelo mundo, de Hong Kong às selvas da Bolivia.
Ha varios pontos extremamente positivos no jogo. O principal é a liberdade de completar sua missão como desejar. Se quiser ser furtivo você tem mais chances de ter sucesso, mas você também pode dar uma de Rambo e sair fuzilando geral, ou ser esperto e se "infiltrar" nos locais usando as roupas de seus inimigos. Ao inicio de cada fase é possível escolher as armas que você vai usar na empreitada. Se pretende sair destruindo geral, compre armas pesadas, como escopetas e metralhadoras, se quer ser furtivo, prefira pistolas com silenciadir, facas e cordas (para enforcar os inimigos destraidos...).
Os graficos sao bons, e ha uma infinidade de opções de assassinato. Voce pode roubar a roupa de suas vitimas para se infiltrar em lugares bem guardados, andar furtivamente por tras delas, conversar com barmans para obter pistas...
Tiro pela culatra
Embora seja divertido, e com uma historia envolvente, Hitman tem um defeito grave, eh exorbitantemente dificil. Mesmo no nivel "facil" é muito facil morrer durante o jogo. E ha um agravante, neste game não ha a opção de salvar o jogo, os saves soh acontecem depois que a fase é vencida. Quando você morre no meio da ação há a antiquada opçao de "continue", como nos antigos joguinhos de videogame...
Alem de ser muito dificil de se jogar (muito facil de morrer, oponentes tao fortes quanto você...), algumas fases tem diversos objetivos que tem que ser completados em sequencia. Se você completar um objetivo sem terminar o anterior você simplesmente não passa de fase...
Os controles tambem não ajudam muito. Não há botões para pular, por exemplo, nem para se abaixar...
Em suma, é um jogo que tem um enredo envolvente, ação, é divertido, bonito e com uma proposta de "ação furtiva" e alguma liberdade de ação, mas poderia ter sido mais bem feito pela Eidos, empresa que já nos deu pérolas como Tomb Raider e vergonhas como Tomb Raider IV...

Um comentário: